Análise técnica (ou análise gráfica) para leigos: o que é?

Análise técnica (ou análise gráfica) é uma ferramenta utilizada na renda variável para prever movimentos futuros dos ativos analisados. Muitas pessoas se especializam nessas análises para se aproveitar dos movimentos das ações.

Basicamente, a análise técnica analisa os gráficos dos ativos procurando por padrões. Esses padrões conhecidos geralmente antecipam algum movimento específico.

Não é a minha intenção com este artigo explicar em detalhes como funciona a análise técnica, mas sim te explicar o que é, como usar e por onde começar.

Então vamos lá…

Guia Definitivo da Renda Fixa

Teoria do Dow: o futuro repete o passado

A análise técnica é baseada na Teoria de Dow (esse é o mesmo Dow do Dow Jones, aquele índice norte-americano). De forma simples essa teoria diz que os ativos repetem padrões passados.

Ou seja, a Teoria de Dow diz que o mercado passa por ciclos e os movimentos tendem a se repetir, dessa forma a análise técnica estuda esses ciclos procurando padrões.

Por incrível que pareça esses padrões de fato se repetem ao longo do tempo. Como tudo na renda variável, não há garantias. Mas usando a análise técnica, você provavelmente vai acertar mais do que errar.

Candles

Antes de continuar, preciso falar um pouco sobre candles.

Candles, significa velas em inglês e é um tipo de gráfico muito utilizado na análise gráfica. Ele apresenta de forma rápida quatro informações: valor de abertura, fechamento, máximo e mínimo do ativo em um determinado período.

Cada candle representa um período, pode ser um minuto, uma hora, um dia, um mês, dois meses, um ano,… Enfim, pode ser qualquer coisa. E ele irá apresentar essas quatro informações do período.

Um gráfico de candles, possui vários candles um na sequencia do outro. Quando um período acaba, um novo candle é aberto para o período seguinte e assim vai…

Análise técnica: candle

A imagem acima é a representação de um candle. Os candles têm cores, cada plataforma tem um padrão mas geralmente seguem a mesma ideia. Nesse caso, o candle verde indica que o valor do ativo subiu naquele período; o vermelho indica que o valor caiu.

O candle tem o corpo (o retângulo) e os pavíos (as linhas em cima e em baixo). O retângulo indica o valor de abertura e fechamento, e os pavíos o valor mínimo e máximo.

Para o candle verde, a borda inferior é o valor de abertura, a superior é de fechamento. Como ele é um candle que indica o aumento do valor do ativo então o fechamento é mais alto que a abertura. O candle vermelho é o contrário.

Já o pavio superior indica o valor máximo que o ativo chegou naquele período. E o pavio inferior, o valor mínimo.

O que é a análise técnica?

Como a Teoria de Dow diz que os movimentos tendem a se repetir, então a análise técnica busca procurar padrões que se repetem e com isso fazer uma previsão do futuro.

Esses padrões também são chamados de figuras. E elas podem ser altistas ou baixistas. Ou seja, as figuras podem prever uma alta ou uma baixa na cotação do ativo em questão.

O mais interessante é que, em geral, essas figuras funcionam para quase todos os ativos (os derivativos, por definição, não são diretamente analisados). Mas alguns ativos funcionam melhor ou pior com cada tipo de análise.

Uma vez que você estude a análise técnica, naturalmente você começa a enxergar essas figuras e entendê-las melhor. Conforme o tempo passa, os padrões vão ficando mais claros e você pode usar isso ao seu favor.

E é isso que os traders, por exemplo, usam para balizar suas decisões. Eles treinam identificar esses padrões e fazer decisões baseado neles.

Vamos a um exemplo: o trader encontrou um padrão durante o pregão. Ele sabe que na maioria das vezes que esse padrão aparece é porque o ativo vai aumentar de valor.

Então, baseado nesse histórico, ele faz uma ordem de compra apostando na alta do ativo. Se ele realmente aumentar, então o trader ganhará dinheiro.

De novo, o padrão e o histórico diz que geralmente aquele movimento vai acontecer. Nada impede que o ativo vá para o caminho inverso.

Algumas figuras

Como disse no começo, não é minha intenção passar pelas figuras, mas acho que ilustra bem a explicação colocar alguns exemplos.

Eu peguei as ilustrações da Bússola do Investidor.

Uma figura muito comum é o martelo. Ele indica que o movimento de queda do ativo pode ser revertido nos próximos candles.

Análise técnica: martelo

Uma outra figura muito comum é o topo duplo, ela é uma figura baixista. Ou seja, quando aparece indica que provavelmente o ativo vai cair de preço.

Análise técnica: topo duplo

Apesar desses exemplos parecerem simples, existe mais coisa envolvida. Minha intenção aqui foi simplesmente mostrar como que as figuras funcionam e como a análise delas é feita.

Mas não é só de figuras que vive a análise técnica, também existem outras formas de análise.

Setups

Os setups são uma série de “regras” que usam figuras e a análise técnica para prever o movimento do ativo.

Eles são mais complexos do que apenas as figuras e geralmente funcionam melhor com um tipo de ativo específico.

Por exemplo, o ativo X assim que abre o mercado tende a ser baixista quando os dois primeiros candles de 1 minuto apresentarem uma queda continua.

Esse é apenas um exemplo simples, mas existem setups extremamente elaborados. Muitos deles que são pagos inclusive. Várias pessoas desenvolvem esses setups e cobram para ensinar outras pessoas.

Existem até setups que são executados por robôs.

Robôs nada mais são do que programas que ficam analisando os gráficos e quando encontram um determinado padrão automaticamente fazem uma compra ou venda.

Assim a pessoa nem precisa estar na frente do computador para comprar e vender, o robô fará isso para ela.

Análise técnica (ou análise gráfica) para leigos: o que é?

Conclusão

Análise técnica é um assunto extremamente vasto. Várias pessoas passaram (e passam) a vida inteira estudando esses movimentos, existem livros enormes com várias técnicas e teorias.

Então, não vai ser um artigo que vai te ensinar tudo sobre análise técnica. Mas aqui é o seu start.

A partir daqui você pode seguir analistas credenciados (pessoas que podem ensinar, fazer análises e calls) e aprender muito mais. E esse é o seu próximo passo.

Existe muito conteúdo gratuito onde você vai conseguir entender muito bem como funciona esse universo. Eu vou te recomendar o Rodrigo Cohen.

E conta aí, o que você achou da análise técnica? Faz sentido para você?

Junte-se ao grupo VIP Informe seu e-mail e receba conteúdos exclusivos com prioridade
100% livre de spam

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!