A renda variável é uma classe de investimentos de risco que te permite diversificar sua carteira e até ganhar dinheiro rápido ou perder mais rápido ainda.

Renda variável é um investimento que não se pode prever o valor exato de quanto o que foi investido irá render (por isso renda variável). É definido por variações de altas e baixas nos valores, podendo alcançar lucros excelentes ou déficits e perda e de dinheiro.

Renda variável, bolsa de valores, ações,... O que é tudo isso?

Renda variável é composta por Ações, Fundos de Investimento Imobiliários, Câmbio, Derivativos, Ouro e Moedas. Além disso, qualquer operação realizada dentro da bolsa de valores é percebida como uma renda variável.

É possível que um pequeno valor investido tenha um excelente retorno, enquanto um grande pode ter pouco ou nenhum. Assim, o investimento em renda variável pode prometer ótimos lucros a curto prazo, mas se enquadra em arriscado diante das chances de não acontecer o esperado devido ser um mercado altamente oscilante e variável.

Por isso, antes de investir, é necessário ter conhecido sobre mercado, definir seus objetivos e tentar observar qual o seu perfil de investidor.

Existem três: Conservador, Moderado ou Arrojado. Investidores com perfis Moderado e Arrojado são aqueles que tem uma boa capacidade de perda de dinheiro, por isso apropriados a investir em renda variável.

No entanto, os investidores conservadores também podem, desde que estejam cientes dos riscos desse tipo de investimento.

Como funciona a renda variável

A renda variável é muito diversificada, mas ela sempre segue uma lei muito importante: lei da oferta e demanda. Antes disso, preciso explicar algumas coisas…

João tem uma empresa, ele tem CNPJ, a empresa funciona, tem lucro e está ativa. Ele quer aumentar sua empresa, mas não tem dinheiro suficiente para pagar esse investimento. Quais opções ele tem?

Bem, ele pode pedir um empréstimo no banco, fazer o investimento e com o faturamento extra pode pagar o empréstimo. Entretanto ele não quer fazer uma dívida, então ele pensou em outra alternativa: vender sua empresa.

Ou melhor, vender parte da empresa.

A empresa é um ativo, ou seja, ao longo do tempo ela aumenta de valor; diferente de um passivo, que ao longo do tempo perde valor. Como a empresa está tendo lucro então mês a mês ela vale mais. Por isso, ela é interessante para investidores.

Então João tem interesse em vender parte da empresa e com o dinheiro que arrecadar ele irá investir para aumentar o resultado. Em contrapartida, ele ganhará novos sócios e não terá 100% de domínio da empresa.

Como funciona a renda variável

As pessoas que comprarem a empresa terão direitos e deveres. Elas terão direito aos lucros, a votar em assembleias, entre outras coisas. Em contra partida também terão obrigações: se a empresa tiver prejuízo, por exemplo, talvez existam consequências e seja necessário socorrer o caixa da empresa.

Na bolsa de valores, as coisas são um pouco diferentes. Os investidores têm algumas proteções e talvez não tenham todos esses direitos.

Bolsa da valores

A bolsa de valores é um lugar que reúne pessoas dispostas a negociar ativos, que é o caso da empresa do José. Então vamos voltar ao nosso exemplo.

José irá vender 49% da empresa dele e para encontrar interessados irá oferecê-la na bolsa de valores. Esse evento é chamado de IPO, que significa Initial Public Offering, ou Oferta Pública Inicial em tradução livre.

A negociação na bolsa de valores é feita através de ações. Uma ação é a menor parte de uma empresa. Então, o José vai precisar dividir os 49% da empresa dele (que ele quer vender) em ações.

Neste exemplo, vamos dizer que ele vai vender 49.000 ações (cada 1% são 1.000 ações). Agora, cada ação é precificada e pode ser negociada individualmente (na prática podem existir regras para a quantidade de ações que podem ser negociadas, mas vamos deixar isso de lado por enquanto).

No IPO o valor de cada ação é definida através de alguns critérios, mas uma vez definido ele é usado na primeira negociação.

O José precisou seguir uma série de regras para colocar a empresa dele na bolsa de valores. Assim que o processo estiver finalizado ele irá passar pelo IPO, nesse momento dizemos que a empresa virou de capital aberto.

Todo o valor arrecadado durante o IPO será revertido para o José, e com ele poderá investir na empresa. Agora, a história da empresa do José na bolsa de valores está apenas começando.

Passado o IPO, começam as negociações no mercado secundário. Basicamente, as pessoas que compraram as ações durante o IPO poderão vendê-las para outras pessoas.

No mercado secundário, o valor das ações é definido através da lei da oferta e da demanda.

Bolsa de valores

Lei da oferta e da demanda

Uma das grandes características da renda variável é que ela é controlada pelo próprio mercado através da lei da oferta e da demanda.

De maneira resumida, essa lei define o seguinte: que se algo tem alta demanda e baixa oferta então o seu valor aumenta; já se tem baixa demanda e alta oferta o seu valor diminui. É uma balança, quando mexe de um lado o valor é alterado.

E é isso que controla a renda variável.

No nosso exemplo da empresa do José, ele já fez o IPO, as ações já foram parar nas mãos dos investidores e agora eles podem fazer o que quiser com elas. Eles podem ficar com elas ou podem vendê-las para outros investidores.

Imagine que o investidor queira vender algumas das suas ações, qual é o preço delas? Muito simples: ele que escolhe. O ponto aqui é saber se haverá alguém interessado em comprá-las.

O vendedor “declara” que tem x ações e quer R$ y por cada uma delas. Vamos fazer um exemplo, o vendedor quer vender 2.000 ações da empresa do José por R$ 5,00 cada uma. Mas tem apenas um comprador interessado, que está disposto a pagar R$ 4,80 por cada.

Neste cenário nada acontece. Vendedor e comprador não entraram num consenso. Agora, se o vendedor diminuísse para R$ 4,90 talvez o comprador também aumentasse sua oferta para os mesmos R$ 4,90. Se isso acontecesse então a negociação seria concretizada.

Então, o vendedor receberia o dinheiro e o comprador as ações.

É justamente essa mediação que a bolsa de valores faz!

Garantia

A bolsa de valores garante aos compradores e vendedores que as operações podem ser feitas de forma segura. Os vendedores receberão o dinheiro e os compradores os ativos que comprou (no caso do nosso exemplo, as ações).

Antes de permitir que as ordens sejam enviadas (ordem de compra e venda é o nome que se dá quando o compradores e vendedores “avisam” que querem comprar ou vender algo a tal preço), a bolsa de valores garante que elas possam ser honradas.

Garantia da bolsa de valores

No caso dos compradores, ela garante que o comprador tem dinheiro para pagá-las caso consiga comprar. E no caso dos vendedores garante que o interessado de fato tenha o ativo que quer vender.

E por isso, a bolsa cobra uma taxa. Mas isso é uma regra de cada uma delas, não existe uma regra geral.

Tipos de ativos na renda variável

Até agora eu dei o exemplo de empresas e ações. Apesar da renda variável seguir sempre a mesma ideia (de ser guiada pela lei da oferta e da demanda), existem vários tipos de ativos que são negociados e não apenas ações.

De maneira geral, o termo ativo é usado para descrever todos os tipos de negociações que são feitas na bolsa de valores. Agora, vou descrever os alguns dos mais comuns.

Ações

As ações são o investimento em renda variável mais operadas.

Ações podem ser definidas como “partes” de empresas. Ao comprar uma ação, você está comprando parte de determinada empresa. E fazendo isso, automaticamente você se torna sócio.

Quando a empresa tiver lucro e distribuir entre os sócios você também recebe o valor proporcional a sua participação. Essa distribuição feita através de dividendos e juros sobre o capital próprio.

Se a empresa crescer, o valor da ação também crescerá – logo, a ação que você tem valerá mais e você terá mais dinheiro.

Fundos de Investimento Imobiliário

Um Fundo de Investimento Imobiliário (FII) é criado por um gestor que administra imóveis para o aluguel. Nisto, distribui X quantidades de cotações em bolsa para que os investidores possam comprar.

Ao comprar uma cota de um FII, você se torna dono de uma parte dos imóveis e recebe, de maneira proporcional, o aluguel deles. 

É um investimento variável pois caso o imóvel valorizar, você receberá os lucros. E se desvalorizar, seu dinheiro investido também diminui.

Historicamente, o FII tende a variar menos quando comparado a outros ativos. Mas não se confunda, ele é sim um investimento na renda variável: não nenhum tipo de garantia em relação a performance do ativo.

Câmbio

Câmbio é uma modalidade de investimento variável que aposta na variação de uma moeda – é um investimento atrelado a moeda de um país e sua valorização e volatilidade. 

Um exemplo disso é a diferença do valor entre o Dólar e o Real. É importante perceber que a volatilidade do câmbio é grande, e há um técnica própria para investir em câmbio.

Moeda

É possível também investir na moeda em moeda física, comprando o papel moeda do país. É bem simples: basta ir em uma corretora de câmbio e fazer negócio.

Apesar desse tipo de operação não ser possível fazer na bolsa de valores, ainda faz parte da renda variável.

Ouro

Ouro na renda variável

Ouro é um ativo financeiro mais seguro da perspectiva econômica mundial, pois é um bem físico e funciona como reserva monetária para economias de todo o globo. Assim, ouro é uma reserva de valor, que vai te dar segurança em tempos de crise e instabilidade financeira.

Existem maneiras diretas ou indiretas de apostar no ouro como um investimento, então a decisão deverá ser de acordo com seu perfil e a necessidade. São negociados de frações e gramas através da compra física de barras de ouro em instituições que fazem esse tipo de negociação, ou através de fundos de investimento.

Derivativos

Este é para um investidor ainda mais arrojado (ou agressivo). São os ativos mais complexos da renda variável, pois são aplicações que dependem de outros ativos.

O derivativo deriva de um ativo, e o seu valor na verdade é muito baseado no ativo. Eles, porém, têm mecânicas próprias e seu valor também muda de acordo com as suas peculiaridades.

Opções, por exemplo, são um tipo de ativo negociado na bolsa de valores e são derivadas de ações.

Contratos futuros

Outro tipo bem específico de ativo que pode ser negociado na bolsa de valores são os contratos futuros. Eles basicamente são contratos vendidos e comprados na bolsa de valores com um vencimento futuro.

A origem deles foi como uma forma de proteção. Imagine que você tem um débito em dólar que precisa ser paga daqui 3 meses e, felizmente, hoje você tem o valor em real. Mas daqui 3 meses será que terá (já que a cotação do dólar varia muito)?

Então, para se proteger, você compra um contrato de dólar no valor do seu débito para vencimento daqui 3 meses. Quando vencer, se o dólar estiver mais caro, você receberá a diferença do valor e poderá pagar seu débito.

Esse exemplo é bem simples, mas transmite a ideia do que é o contrato futuro, porém, não se limita a ele. Existem vários outros tipos de contrato futuro, como Ibovespa, ouro, boi, trigo, etc… Os contratos são usados também são usados para trade.

Eu já escrevi um artigo onde explico tudo sobre o que é o mercado futuro, é só acessar aqui.

Criptomoeda é investimento em renda variável?

Criptomoeda é completamente atrativo para investidor com perfil agressivo, pois possui grandes possibilidades de ganho – e em contraponto, há risco de perda.

Criptomoedas são moedas virtuais, que não possuem cédula física. A primeira foi a Bitcoin, e possui mais estabilidade. A aposta em investir em criptomoedas como renda variável se dá devido a estas não serem regulamentadas pelo mercado, e não serem oficiais de qualquer país. É uma forma de se salvar da oscilação do mercado financeiro.

Criptomoeda é investimento em renda variável?

Como investir em renda variável?

Para investir na renda variável, você precisa fazer uma conta em uma corretora de valores. Ela irá te dar acesso a uma plataforma para que você possa fazer suas operações de compra e venda na bolsa de valores.

Toda a corretora de valores tem pelo menos uma plataforma gratuita, chamada de Home Broker. Ela é simples, mas te dá acesso a todos os ativos e todos os tipos de operações.

Existem outras plataformas mais complexas, com gráficos e análises mais profundas. Elas geralmente são pagas, mas às vezes você consegue encontrar algumas ofertas e promoções para ter acesso a elas (até de graça).

Já fiz um outro artigo aqui onde explico tudo sobre como investir em ações, dá uma conferida aqui que vai ser útil para você. Também criei outro artigo onde explico um pouco sobre análise técnica.

Investimento e trade na renda variável

A renda variável pode ser usada com dois fins: investimento ou trade.

Pessoas interessadas em investir através da renda variável geralmente o fazem procurando ativos que têm um grande potencial de crescimento. A ideia aqui é comprar um ativo barato e ficar com ele durante o seu crescimento.

Uma ação, por exemplo, se uma empresa tem um bom potencial de crescimento vale a pena comprar a ação dela e aguardar. Conforme ela crescer a ação também irá aumentar e você vai ganhar dinheiro.

Além disso, se a empresa distribuir lucros você também vai ganhar uma parte. Isso aumenta o seu retorno e te faz ganhar dinheiro.

Agora, existem pessoas interessadas em fazer trade. O trade é uma operação curta de compra e venda (que pode acontecer no mesmo dia ou com alguns dias de diferença) que consiste em aproveitar a volatilidade do mercado ao seu favor.

A volatilidade nada mais é que o movimento que um ativo faz durante o tempo. Lembra que eu disse que a bolsa de valores junta os compradores e vendedores e quando eles entram em consenso uma negociação é realizada.

Então, a ideia aqui é que a pessoa compre um ativo e venda-o mais caro. Essa diferença entre compra e venda é o lucro que ele vai ter na operação.

Ele pode, por exemplo, comprar 1.000 ações a R$ 10,00 e vendê-las depois de alguns minutos a R$ 10,50. Neste caso, ele vai ter um lucro de R$ 0,50 por ação; como são 1.000 então ele ganhou R$ 500.

Renda variável, bolsa de valores, ações,... O que é tudo isso?

Mas cuidado, porque pode acontecer o contrário. O ativo escolhido pode começar a perder valor e você no final pode ter prejuízo.

Eu já escrevi um artigo explicando sobre trade. É só acessar aqui que você vai entender direitinho tudo.

Bolsas de valores ao redor do mundo

Ao redor do mundo existem várias bolsas de valores. No Brasil, existe apenas uma, a Bolsa de Valores de São Paulo, a B3. No passado existia uma no Rio de Janeiro também, mas ela não existe mais.

Já nos Estados Unidos, existem duas bolsas principais. A bolsa de Nova York, a NYSE que é uma das mais tradicionais no mundo e a Nasdaq, que reúne as principais empresas de tecnologia do país.

Cada bolsa de valores possui regras próprias, tanto para aceitar empresas novas no seu pregão como para os investidores enviarem as suas ordens. Além disso, possuem taxas e regulamentações próprias.

Ah, e você sabe o que é o pregão?

Pregão

Pregão é quando a bolsa de valores está aberta e os ativos estão sendo negociados. Ele se chama assim, porque no passado os valores dos ativos eram “pregados” nas paredes, assim todos tinham acesso à essa informação.

Hoje em dia, é tudo automatizado e a gente consegue ver as informações de casa através da internet; mas o nome se manteve.

E aproveitando o assunto, sabe porque o valor dos ativos mudam tão rápido?

É porque a bolsa de valores gerencia milhares de negociações, então toda a vez que uma negociação é concluída é divulgado o valor dela. Assim, sempre temos a informação de qual foi o valor da última negociação realizada.

Então, se um ativo tem muitas negociações é natural que mude toda a hora (na maioria das vezes mudando centavos) já que existem várias negociações acontecendo e cada uma com um valor próprio.

Conclusão

A renda variável possui diversas possibilidades de investimento. Sua vantagem é ser possível o crescimento expansivo de patrimônio em curto ou a longo prazo, enquanto a maior desvantagem é a dificuldade de saber em qual ativo possuir e qual empresa investir.

Lembre-se, a renda variável pode sim ser muito atrativa. Mas estude antes e tome cuidado. Da mesma maneira que você pode sim ganhar muito dinheiro, é muito fácil quebrar em pouco tempo.

Então abra conta em uma corretora e observe como é o investimento na bolsa! E claro, comente aqui contando sua experiência em investimentos.

Junte-se ao grupo VIP Informe seu e-mail e receba conteúdos exclusivos com prioridade
100% livre de spam

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!